Microdocumentários urbanos, breves narrativas na metrópole.

Chuva

No dia 08 de setembro de 2009 São Paulo parou. Desabou em forma de água. Caos na cidade grande, horário de pico intransitável, diversos pontos de alagamentos.
Enquanto isso, da varanda, reconhecemos a poesia visual que a chuva trazia. Era hora de fazer mais um filme.

7 Respostas

  1. Karla Cozzer

    LIIINDO! Parabéns galera! beijos

    16/10/2009 às 11:22 AM

  2. CARINA MARIA DE AGUIAR

    Adoro cinema, e apreciando o cinema de rua, me inspira a pensar que pra se fazer um filme eh necessario apenas inspiracao, bom gosto e o minimo de equipamento necessario para boas cenas como estas que consiguiram captar da chuva. Parabens!!! Me emociono com a simplicidade de percepcao visual.
    Abracao a todos do cinema de rua.

    Carina Aguiar

    28/07/2010 às 5:46 PM

  3. o mais importante de td é ter vontade..

    29/07/2010 às 10:04 AM

  4. simples, belíssimo. especialmente pra quem caminha por estas ruas e vê estas torres de antenas da janela do apartamento.

    07/08/2010 às 11:02 AM

  5. Gente… demais… valeu… simples

    28/01/2011 às 10:11 PM

  6. Pingback: Cinema de Rua

  7. eduardo ferreira

    sencibilidade, técnica e muito bom gosto, Não necessáriamente nesta ordem. Parabéns!

    23/05/2012 às 8:17 AM

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s