Microdocumentários urbanos, breves narrativas na metrópole.

cotidianos

Um dia depois

9 de julho, o dia seguinte ao massacre.
A cidade acordou dolorida.


Hipertermia

Ontem o calor bateu recordes históricos em SP.
Os ventiladores sumiram das prateleiras, os relógios marcavam “Ar Muito Ruim”.
E eu derretia pelas ruas tentando filmar o dia.


Com a trilha do querido Pedro Rizzi – que topou compor tudo em um único e quente dia :)


E os dias se foram

Os mais frios das últimas cinco décadas.
A cidade é uma lembrança.


Pátria Amada

As ruas são do povo.
A inquietante sensação de poder e mudança.


Um Dia Qualquer

O zigue zague de pessoas e máquinas pela cidade, a rotina inconstante de um dia qualquer.

Desde 2010 que colaboramos com o One Day on Earth, no desafio de contar uma história global de dias comuns.
A última data da trilogia, o 12/12/12 foi um caótico e típico dia paulistano.

Com a inestimável ajuda de Jones Gama :)


O Ano do Timão

O dia 05 de julho de 2012 foi um dia lindo.
A cidade amanheceu feliz, o título era nosso e o ano do Corinthians.

Dias que serão para sempre..


Domingo

Um dia de sol com os detentos do semi aberto de Guarulhos.
Como vai o seu mundo?

Um salve aos amigos do Coletivo Peso pelo incrível trabalho desenvolvido com a comunidade do semi aberto.
Logo publicaremos mais imagens.


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.667 outros seguidores